Você cansou de passar horas e mais horas revirando centenas de páginas?

Venha viver uma experiência diferente!

Yom Kipur Significativo

Conduzido e guiado pelo Rabino Ilan, as orações são interativas, recheadas de histórias, traduções e comentários. Isto sem falar da imperdível meditação antes do Yiskor.

Venha passar o Yom Kipur conosco! – Reserve já o seu lugar!

Clube CIB – Copacabana
Salão Nobre – 2º andar

Kol Nidrei: 3a feira | 04 Out. | 18h
Yiskor: 4a feira | 05 Out. | 12h
Neila: 16h45 |  Shofar: 18h20

 

Mapa de assentos / Setores

Yom Kipur - Mapa de Assentos

YK form

R$0.00

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “YK form”

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Não tem condições de adquirir um assento?
Aqui tem lugar para todos – entre em contato conosco!

Perguntas mais Frequentes

Será que passar o Yom Kipur no Lubavitch Copacabana é para mim?

É claro que é! Pois no Lubavitch Copacabana todos os judeus são bem vindos; não é preciso ser filiado a nenhuma Sinagoga. Todos estão convidados a participar das orações em um ambiente agradável e acolhedor.

Eu não aguento rezas longas e exaustivas. Não será assim?

Absolutamente não! O Lubavitch Copacabana oferece um experiência diferente, totalmente interativa, onde além das explicações do Rabino sobre o significado e sentido das rezas, várias melodias judaicas conhecidas são entoadas por todo o público.

Como as orações são conduzidas?

Os Serviços são realizados em hebraico e português. Constantemente os números das páginas e instruções diversas são anunciadas, permitindo que todos acompanhem com facilidade o andamento.

É preciso trazer Talit ou livro de oração?

Não! Temos à disposição de todos Talitot e Machzorim. Todos os livros tem tradução e transliteração, permitindo assim que todos possam participar e se sentir em casa.

Que tipo de programação o Lubavitch Copacabana disponibilizará para meus filhos?

Todos poderão rezar com tranquilidade e despreocupação pois os pequenos participarão de atividades especiais com monitoria experiente, além de um delicioso lanche para as crianças menores.
Crianças mais velhas podem optar por permanecer com seus pais ou participar do programa infantil.

Se você tiver alguma dúvida não hesite em nos contatar.

“Por que vocês cobram para rezar em Yom Kipur?”

Confesso que esta pergunta mexe comigo. Ela me traz de volta no tempo, pois quando criança eu tive essa mesma dúvida.

Antes de expor meus pensamentos, quero só reformular a pergunta: “Por que cobrar o assento?” pois não conheço nenhuma sinagoga no mundo, pelo menos as ortodoxas, que impeça alguém de rezar junto dos seus irmãos por não ter comprado um lugar. Pelo contrário, vejo pessoas que pagaram pelo lugar, cedendo-os para alguém que vem procurar o contato com D-us nesses dias únicos.

Então, retomando, por que as sinagogas vendem lugares, às vezes com diferentes preços!?

Como eu disse anteriormente, essa questão sempre me incomodou e justamente por isso, hoje, liderando uma congregação, percebo como é importante explicar essa conduta.

A sinagoga sempre foi, e cada vez mais é, um porto seguro e uma referência na vida de cada um de nós, em meio a um mundo tão turbulento, no qual vivemos.

A sinagoga não é de ninguém, é de todos. Sendo assim, cabe a todos mantê-la. Por mais cuidado que tenhamos na administração de recursos escassos, é preciso cobrir os custos para manter um lugar aberto para o público, limpo, seguro e com funcionários capacitados a recepcionar e auxiliar a todos. Kidush, eventos, atividades e festas, além dos custos fixos que recaem sobre qualquer estabelecimento, somados acabam custando muito caro.

Em cada sinagoga há pessoas conscientes e generosas que extendem a mão, contribuindo mensalmente com dinheiro e/ou trabalho voluntário. É graças a pessoas como essas que o judaísmo se mantém vivo e vibrante. No entanto, para cumprir com todas as demandas financeiras e fechar as contas, é necessário acrescentar recursos para compor o orçamento anual e é justamente aí que entram as contribuições de Rosh Hashaná e Yom Kipur – popularmente chamadas de “venda de lugares”, mas que, na verdade, geram uma renda vital para o funcionamento das sinagogas ao longo do ano inteiro.

Hoje eu realmente entendo que essa é a forma correta de enxergar essas “vendas”. 

As sinagogas, uma vez por ano, têm a oportunidade de tentar conscientizar os seus frequentadores da importância de participar dela também financeiramente, a fim de possibilitar que essa instituição, que lhes é tão importante, continue existindo.

No entanto, é importante deixar claro que o principal objetivo de uma sinagoga é ser a casa de todo e qualquer judeu. Portanto, todos são bem-vindos e todos são iguais perante a Kehilá e perante o Criador, independentemente de sua religiosidade, filosofia ou condição financeira!

* * *

No Lubavitch Copacabana, especificamente, todos têm lugar garantido nas Grandes Festas. 

Adaptamos os preços de acordo com as possibilidades de cada um. Quem não pode arcar com o valor sugerido, que entre em contato conosco e teremos o maior prazer em reservar um assento de acordo com as suas possibilidades. Será nossa maior alegria poder receber a todos por igual.  Ketiva Vechatima Tova!

Rabino Ilan Stiefelmann
@Lubavitch Copacabana

Depoimentos - Yom Kipur com o Lubavitch Copacabana

Marcelo Fiks

“...depois de tantos Iom tov passados em varias sinagogas, esperamos que pouca coisa nos surpreenda. Mas este ano algo novo aconteceu. O ambiente acolhedor, a reza profunda, pontual e inspiradora. As intervenções do rabino, sem se desviar do seu foco, fazendo o link entre a espiritualidade, a história judaica e a atualidade, foi uma experiência única..."

Roberto Goldwasser

“Simplicidade, Inspiração, Informação, calor humano, simpatia, sentimento, respeito, bastariam como um cartão de boas vindas a quem lá esteve presente. Se não bastasse (daiêinu), nos brindam com um jovem Rabino, que oferece a todos de uma forma atualizada e em um jogo de palavras, idéias que resgatam os valores judaicos”.

Ricardo Brajterman

“Sempre achei (agora sei que equivocadamente), que por não saber hebraico, por não ser ortodoxo, por não comer comida kosher, por não conhecer as tradições e histórias do meu povo, eu não seria bem recebido. Entretanto, o Yom Kipur desse ano representou um agradável retorno ao judaísmo, e a confirmação de que eu estava errado”.

Jaqueline Queyroi

“apesar de jejuar desde pequena, pela primeira vez em toda minha vida entendi a mensagem de Yom Kipur. Suas palavras tiveram um efeito transformador dentro de mim - as aulas e todo o processo de compreensão dos ensinamentos da Torá estão abrindo um novo mundo interior para mim”.

Silvia Weinschenker

“só posso dizer uma coisa sobre a organização de vocês: MARAVILHOSA!! Sentimos-nos super confortáveis, num ambiente tranqüilo, familiar e instrutivo! Como sempre acontece nos eventos organizados por vocês, nos sentirmos em casa!! Só temos elogios!!"

Marcelo Krumholtz

“tudo transcorreu maravilhosamente bem, principalmente pelo clima de comunhão que havia entre todos... Acho que foi a sinagoga que mais evolui ano a ano. Escutei só elogios... Parabéns!"

Carlos, Frima, Gerald, Alex e Caroline Cohn

“Parabéns pelo excelente Yom Kipur, não preciso nem comentar sobre os discursos, sempre pertinentes e muito bem elaborados, com exemplos atuais que remetem ao nosso cotidiano. Sem contar com o conforto e a gentileza de todos...”

Lidia Leder

“As prédicas foram de conteúdos emocionantes... a conduta das orações, bem como as explicações, foram bastante propicias e interessantes...nos passou sentimentos de fé, força, segurança e certeza”.

Celia e Oscar Ness

“A experiência foi muito gratificante... as prédicas nos causaram emoção. Uma nota máxima, para a idéia da distribuição dos kits pós jejum".

Marcia Spiegel

“Quero parabenizá-los pela organização e condução deste belo Yom Kipur. Foi um dia tranquilo recheado de momentos de grande emoção. Podíamos sentir no ar um astral bom e como sempre um ambiente maravilhoso... Rav, você escolheu as histórias mais bonitas e posso dizer que me tocaram demais..”

Ivone Gorinstein

“Gostaria de parabenizá-los... a explicação das rezas, as prédicas, tudo foi perfeito e muito bem organizado...”

Jalbert Velger

“Parabenizo os responsáveis pela organização do Yom Kipur, pelas explicações durante as rezas, pelas histórias marcantes contadas pelo rabino. Muitíssimo obrigado!”

Olga Bessen

“...A condução das rezas e explicações foram para minha família um momento muito particular, que sr soube passar com bastante habilidade”.

Aaron Algazi

“Esse acolhimento aquece o coração mais frio e faz com que ele volte a bater, com isso imediatamente acorda a alma judaica que nos leva de volta a Hashem... Ainda sinto as vibrações deste Yamim Noraim e ainda me vêm à mente as rezas e os cânticos. Vocês estão de parabéns por todo o esforço e realização”.

Famílias Binsztok, Fiks e Klainchot

“...muito acrescentou á nossa família...passamos com alegria e reflexão... as intervenções realizadas pelo rabino foram concisas e sobretudo didáticas...integração entre os participantes contribuindo para um ambiente fraterno e acolhedor...organização eficiente facilitando o bom andamento dos serviços religiosos”.